Saúde

Dia D: mobilização neste sábado (17) oferece atualização no calendário de vacinas

Ação faz parte da Campanha Nacional de Multivacinação deste mês outubro

Redação
Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Ouça o áudio:

00:00
02:02

Download

Campanha Nacional foi iniciada em 05 de outubro – Tomaz Silva/Ag Brasil

Crianças e adolescentes podem participar neste sábado (17) da mobilização nacional de multivacinação chamada como Dia D. A iniciativa faz parte de campanha que pretende atualizar a situação vacinal de menores de 15 anos, além de conscientizar a população sobre a importância da imunização contra sarampo, febre amarela, rubéola, caxumba, hepatites A e B e poliomielite. A Campanha Nacional de Multivacinação foi iniciada em 05 de outubro e vai até o dia 30 deste mês.

::Do primeiro dia de vida aos últimos anos: saiba as vacinas disponibilizadas pelo SUS::

O Dia D vai movimentar cerca de 40 mil postos de saúde pelo país. De acordo com o Ministério da Saúde, serão disponibilizadas todas os tipos de imunização do calendário nacional de vacinação, sendo possível receber mais de uma dose no dia. Ao todo, o Programa Nacional de Imunizações (PNI) oferece cerca 18 vacinas para crianças e adolescentes.

:: BdF Explica | Como estão as vacinas para a covid-19? ::

Somente contra a poliomielite, uma das doenças mais preocupantes, cerca de 11 milhões crianças de um ano a menores de cinco devem receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), com a condição de que tenham recebido as três doses da Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Felizmente, o Brasil não detecta casos da doença, que causa paralisia infantil, desde 1990, graças ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Movimentação contrária

A ação adentra um contexto de movimentação mundial anti vacina que tem aumentado o número de pessoas não imunizadas nos últimos anos. Consequentemente, doenças que já estavam eliminadas no Brasil, voltam a registrar casos, como o sarampo.

:: Bolsonaro errou: lei permite vacinação obrigatória contra covid ::

O Sistema Nacional de Imunização do Brasil registra uma queda média de 48% de vacinas como tríplice viral e poliomielite nos últimos cinco anos. A Organização Mundial da Saúde também tem alertado sobre os perigos da redução da imunização da população.

Edição: Daniel Lamir

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar