Esporte

Bolhas, calos e outros problemas doloridos nos dedos dos pés de corredores

Foto extraída da Internet

*Ana Paula Simões

Sempre que mudam o treino ou calçado, os corredores e atletas em geral podem experimentar uma lesão nos dedos ou uma dor persistente que pode interferir no rendimento. Há uma natureza pura e repetitiva na corrida, onde você está constantemente fazendo exatamente o mesmo movimento repetidas vezes, o que favorece o atrito e, consequentemente, as lesões.

Além disso, suamos muito quando corremos, e suor e fricção combinados favorecem ainda mais essas lesões. E ainda tem mais: subidas e decidas impõem tensões entre o tênis e seus pés. Todos esses fatores combinados tornam os corredores particularmente propensos a alguns problemas nos pés e nos dedos dos pés.

Usar um bom par de tênis que se encaixe corretamente em você e seja confortável é sua primeira missão. O tênis adequado é absolutamente essencial quando você está correndo. Veja como lidar com os problemas mais comuns.

  1. Bolhas
    Puras e simples, as bolhas são causadas por fricção. Se você é propenso a tê-las, significa que seu pé está se movendo demais no seu sapato. Isso pode ser porque você não está vestindo o tamanho certo ou as meias certas.

O ideal é usar meias que absorvam o suor e permitam a evaporação. Você pode também tentar esfregar vaselina entre os dedos.

Se você já está com uma bolha dolorosa, sugiro drená-la com um instrumento afiado e esterilizado tipo uma agulha para que todo o líquido saia, mas mantenha a pele como curativo biológico. Se uma bolha provoca uma dor latejante ou fica vermelha, pode ser um sinal de infecção. Nesse caso, procure ajuda médica.

  1. Calos
    Quando uma massa endurecida se acumula na zona de atrito da pele, provavelmente é resultado do contato da ponta do tênis. Pode acontecer em função do uso de sapatos muito apertados ou da forma de correr. Se não for cuidado, pode piorar, pois provavelmente é uma área de hiperpressão. Com o tempo, um calo maior pode se formar.

Se os calos forem um problema, verifique se os tênis estão confortáveis o suficiente na frente. Use boas meias de corrida, que limpam o suor e reduzem o atrito. Você pode tentar remover no banho com pedra-pomes duas vezes por semana e hidratar com um creme para os pés com ureia.

Se não melhorar, pode ser algo mais sério, como uma saliência óssea causando o atrito ou uma verruga plantar, não um calo. Se um calo estiver seco, vermelho e rachado, pode ser um sinal de pé de atleta crônico. Todos esses cenários merecem atenção de um podólogo ou ainda de um médico.

  1. Unhas espessadas
    As unhas dos pés parecem mais grossas e mais difíceis de cortar do que costumavam? Essa é a resposta à constante batida e pressão contra seus sapatos. As unhas responderão a traumas repetitivos constantes e engrossarão, principalmente se você teve algumas contusões. Às vezes, a unha começa a crescer novamente antes que a antiga cresça ou caia, causando uma espessura não natural. Isso também pode ser confundido com fungos; portanto, se suas unhas parecerem muito grossas e densas, consulte um médico para garantir que não seja algo que precise ser tratado com antibióticos ou antifúngicos. Eles também podem afinar a unha, especialmente se estiver causando dor ou desconforto.
  2. Unhas pretas
    Muitas vezes, uma unha preta machucada é frequentemente o resultado de tênis mal ajustados ou velhos, frouxos e até mesmo furados; é mais provável que os dedos dos pés comecem a deslizar e a enfiar na frente do sapato. Esse trauma pode causar hematomas entre a unha e o leito ungueal. Quando o sangue ou até o líquido transparente da bolha entra sob a unha do pé, ele separa a unha do leito ungueal e não se reconecta. Nesse local, a unha está com problema circulatório. Se toda a sua unha ficar preta, uma unha nova provavelmente irá crescer.

Se a unha doer, você pode tentar drenar o sangue, mas é melhor deixar isso para um médico, que irá aliviar a pressão e a dor.

Para impedir que os pés deslizem ao correr, tente uma palmilha que se adapte aos pés e os prenda no lugar, estabilizando a pisada. Se você tiver uma mancha preta persistente na unha e não sentir dor, procure um médico para descartar outras lesões.

  1. Unhas encravadas
    Uma unha encravada parece com algo perfurando o tecido ao seu redor, como se fosse um corpo estranho causando dor e, às vezes, infecção. Correr não é a causa mais comum de unhas encravadas, mas se você é propenso a elas, isso pode piorar com o impacto. Tênis mal ajustados e uma pressão repetitiva no dedão do pé podem empurrá-lo e piorar, especialmente se sua unha tende a se curvar para baixo. Você nunca deve tentar remover uma unha encravada: ela pode ficar seriamente danificada e tornar-se mais infectada, por exemplo. Certifique-se de marcar uma consulta com um podólogo para que ela seja tratada. Ou com um médico especialista em pés para fazer a cantoplastia, pequena cirurgia para resolver o problema da unha encravada.

Bons treinos!

*Ana Paula Simões é Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia e Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé, da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte. www.anapaulasimoes.com.br

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar